find♥love♥again
©
Por que o céu tem de ser azul? Por que não podia ser verde, roxo, amarelo, ou qualquer uma dessas cores que tu detestava? Por que diabos justo azul, que é tua cor favorita? O universo anda conspirando para não me deixar te esquecer. Não teria como esquecer ao olhá-lo e lembrar dos teus olhos mais límpidos que qualquer água cristalina. Teus olhos foram feitos da exata matéria do céu. A íris azulzinha, da cor da imensidão que nos cerca. A esclera da cor dessas nuvens cor-de-algodão que se espalham por aí. Agora, nesse momento, já não parece mais teus olhos. O cinza-nublado tomou conta de tudo. Cinza era a cor do teu casaco que servia direitinho em mim. Direitinho não, porque eu acabava perdida dentro dele. Era ele que me aquecia, quando você não estava por perto. Deixava ele guardado na gaveta, lembra? Mas olha, começou a chover. Droga! Por que justo agora? Chuva também me lembra você. Igual no dia que a gente se conheceu, quando eu estava toda molhada na volta para casa e você me ofereceu seu guarda-chuva. Quem nesse mundo ainda se sacrifica para ajudar um estranho? Não, não fale. Eu respondo: você. Você que atravessou a rua, em meio aos carros, para ajudar uma louca que nem sabia o nome, com a desculpa de que ela poderia pegar um resfriado. Ela, no caso, era eu. Percebeu a coincidência? Tudo no céu me faz lembrar você. Era nossa conexão, que, imensa como ele, não nos permitia desunir. E agora, há exatamente um mês, o céu se fez presente em mais um capítulo da nossa história. Agora, infelizmente, no último capítulo. A última página de uma história que achei que serei infinita, ou, pelo menos, com um final feliz. Ele estava ali, acima das nossas cabeças, no dia em que você decidiu partir. Para selar nossa ruína, decidiu desabar também. Começou a chover, fazendo com que minhas lágrimas se misturassem aos pingos que caíam celebrando a nossa, finalmente, desunião.
Parimundi (via parimundi)
Eu saí tanto de mim pra entrar na tua que até me sinto um estranho dentro de mim mesmo. E eu sempre tive medo de estranhos. Entende? Você está aí ainda? Você também deve estar achando patético ler isso. Te conheço.
Gabito Nunes. (via recontador)
Desabei. E nem foi no chão que caí.
Cary, relativada   (via desembarcou)
Quem nos dera morrer de amor ao invés de dor.
Ergueu. (via delator)
Em lágrima que escorre no meu rosto, cada dor que eu engulo, é um pouco de mim indo junto.
Ana Lua.  (via florejaste)
Sentia vontade de chorar, mas não saía lágrima alguma. Era só uma espécie de tristeza, de náusea, uma mistura de uma com a outra, não existe nada pior. Acho que você sabe o que quero dizer, todo mundo, volta e meia, passa por isso, só que comigo é muito frequente, acontece demais.
Charles Bukowski. (via reprovador)
Quando não quero ver, fecho os olhos. Quando não quero ouvir, tampo os ouvidos. Mas o que faço quando não quero sentir? Não há como fechar o coração.
Gian Lucas. (via reprovador)
Saudade não é um bom motivo para ter de volta as pessoas que você tratou com descaso enquanto estavam do seu lado.
Gabito Nunes. 
(via promessasvazias)
Uma gota não é nada perto de um oceano.
Mas de gota em gota vai se formando uma pequena poça.
Assim é no amor amor..,
As palavras não pensadas, as atitudes erradas
são pequenas gotas, que vão somando
vão magoando, magoando e quando vemos
o amor já está se afogando.
Nem bem, nem mal. Apenas com a sensação de que poderia estar melhor.
Sabedorias. (via romancitei)

theme: cerejadosundae. +
»